Entenda 4 diferenças entre cursos profissionalizantes e técnicos

4 minutos para ler

O mercado de trabalho está em constante transformação, de modo que os profissionais não podem deixar de buscar qualificações. Nesse cenário, muitos não entendem a diferença de curso profissionalizante e técnico, o que dificulta a escolha na hora de se preparar para esse ambiente tão competitivo.

Os dois tipos de formação agregam valor ao currículo, mas é interessante compreender bem a finalidade de cada um antes de se matricular em alguma instituição de ensino. Assim, você pode ter certeza de que está investindo no curso que realmente quer e precisa.

Pensando nisso, listamos as 4 principais diferenças entre os cursos técnicos e profissionalizantes para ajudar você a fazer a sua escolha. Confira!

1. Abordagem do curso

Os cursos profissionalizantes visam ensinar uma profissão de forma bastante direta, garantindo conhecimentos que qualificam o profissional para que ele trabalhe em uma determinada área. Desse modo, os conteúdos são voltados para o exercício de funções específicas de uma profissão.

Os cursos técnicos, por sua vez, proporcionam uma formação mais aprofundada ao preparar o aluno para atuar em uma área. Assim, a estrutura curricular inclui conteúdos teóricos e práticos, englobando diversos aspectos do campo de conhecimento em questão.

2. Duração

Essa é uma diferença de curso profissionalizante e técnico que pesa bastante na hora da decisão. Os cursos técnicos devem ter carga horária entre 800 e 1.200 horas, de acordo com o MEC. Como essa é uma formação de nível médio reconhecida pelo órgão, o aluno recebe um diploma com validade em todo o território nacional.

Powered by Rock Convert

Enquanto isso, os cursos profissionalizantes são mais rápidos, com duração que pode variar entre cerca de 40 e 300 horas, a depender do curso. Uma vez que esses cursos não precisam da aprovação do Ministério da Educação para serem ofertados, o aluno não recebe um diploma, mas sim um certificado de conclusão.

3. Perfil de quem busca o curso

Por terem uma duração menor e focarem em conteúdos mais específicos, os cursos profissionalizantes são muito procurados por quem precisa se qualificar para ingressar rapidamente no mercado de trabalho. Pessoas que já atuam na área e desejam se atualizar ou se especializar também buscam esse tipo de desenvolvimento profissional.

Mais longos e aprofundados, os cursos técnicos atraem pessoas que podem esperar um pouco mais para encontrar uma colocação no mercado. Esses cursos podem ser feitos por quem já concluiu o Ensino Médio e por quem ainda está cursando essa etapa, desde que conclua a educação básica até o final da formação técnica.

4. Vantagens

Ambos os cursos melhoram o currículo, abrindo portas no mercado de trabalho. No entanto, os profissionalizantes proporcionam um resultado mais rápido, a um custo menor. Os técnicos, por outro lado, garantem uma formação que é mais valorizada. Assim, ambas as opções são válidas e a escolha depende do que cada um deseja alcançar com a qualificação.

Depois de entender a diferença de curso profissionalizante e técnico, é possível escolher um desses tipos de formação para se qualificar e, assim, contribuir para a melhora da sua imagem profissional. Afinal, esse é apenas um dos requisitos para ser bem-visto pelos recrutadores, conquistar uma boa oportunidade no mercado e alcançar o sucesso na carreira.

Quer continuar se informando sobre esse assunto? Leia também o nosso artigo que traz 4 dicas para melhorar a sua imagem profissional!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-