Frustração profissional: saiba como lidar com ela em 3 passos

6 minutos para ler

Às vezes, fica difícil saber como lidar com a frustração profissional. O sentimento, que surge quando uma expectativa não é correspondida, pode trazer incertezas e insatisfação — além de afetar subitamente a motivação e o desempenho de um colaborador.

Frustrar-se, no entanto, é mais natural do que podemos imaginar. É preciso compreender que nem sempre as coisas sairão do jeito que você gostaria — e que está tudo bem se isso ocorrer. Saiba que, nesses momentos difíceis, em que o fracasso parece instaurar-se de vez, temos a chance de aprender e, felizmente, amadurecer.

Quer saber como lidar com a frustração profissional de maneira mais saudável? Selecionamos 6 passos para ajudar. Confira!

1. Identifique os motivos

Saber a razão de uma frustração é o primeiro passo para resolvê-la e impedir que o sentimento afete sua autoestima. Os motivos podem ser inúmeros, como falta de reconhecimento, estresse diário, pressão por metas ou até perfeccionismo.

Frustração profissional pode ser o ápice do atraso na evolução da sua autoestima e deve ser combatida quando se torna tão presente. Alguns podem ser os fatores para você estar se sentindo assim.

Salário

Em um mundo competitivo e tão multifacetado, é importante fazer uma avaliação de quanto a sua carga de trabalho vale no mercado. A partir daí, entra a autocrítica, preferencialmente, precedida de coragem para encarar novos desafios, mudar de ares e valorizar o seu ofício.

Se acha que não tem o que é preciso para mudar de rumo, acalme-se. Essa é a hora perfeita para buscar capacitação. Cursos na área de gestão, por exemplo, são bastante práticos para aplicar conhecimento profissional destacado.

Falta de Reconhecimento

A frustração passa pelos salários, pela falta de reconhecimento na remuneração, mas pode surgir também de outras frentes. Cumprir funções, fazer horas extras, dedicar-se à empresa e não ser reconhecido: ninguém deveria se sujeitar a isso.

Reconhecimento pelos seus atos profissionais é algo que deve ser almejado. Tente o seu melhor e exija reconhecimento; mostre o seu valor. Se as tentativas de fazer isso não são efetivas, talvez esteja na hora de mudar de emprego. Sua autoestima passa por esse ponto e tem que ser respeitada.

Funções que desagradam

Assumir o seu valor, porém, não significa necessariamente que você tenha que fazer funções que não sejam suas, ou que desagradem. Você escolheu a sua linha de trabalho por um motivo, e por isso tem que ser verdadeiro a si mesmo e não aceitar funções que fujam da sua alçada.

Mesmo que estejam na ementa de suas responsabilidades, se é algo que frustra profissionalmente, não hesite em pensar seriamente em outras opções para procurar no mercado de trabalho. Afirme-se, pois recusar funções que contrariam pode significar maior atenção às que realmente importam. Pense nisso!

Reflita sobre o que, de fato, incomoda e aproveite para reavaliar sua vida profissional. Principalmente o que anseia para si em curto, médio e longo prazo. Saiba que qualquer pessoa que deseja construir uma carreira sólida precisa estar em constante autoavaliação. O exercício é fundamental para sua evolução em diversos âmbitos.

2. Peça feedbacks

Um bom feedback de seu gestor pode trazer um direcionamento. Em uma conversa franca, pergunte se há chances de ascender em seu cargo ou se existe um plano de carreira no qual você possa se encaixar. Aproveite para pedir que seja apontado em quais aspectos você pode se aperfeiçoar e o que seria necessário fazer para obter mais destaque profissional.

Para o caso de respostas evasivas ou insuficientes, talvez seja hora de rever sua permanência na empresa. Pense se vale a pena dedicar seu tempo para um local que não está preocupado com seu futuro ou que não lhe dá qualquer perspectiva de crescimento.

Ainda está com dúvidas? Converse com amigos ou com colegas de profissão! Comente sobre sua frustração e peça conselhos e dicas. Por meio de outras perspectivas, será possível enxergar sua situação de novas formas.

3. Foque na solução

Depois de um processo de reavaliação, é hora de colocar a mão na massa. É o momento de focar na solução de seu problema. Você decidiu trocar de emprego? Quer uma nova oportunidade em outra empresa? Então, prepare-se para elaborar um novo planejamento para a sua carreira.

Reflita novamente sobre sua condição atual, pense onde gostaria de chegar e quais ações são necessárias para alcançar o emprego dos seus sonhos. Não se esqueça de pesquisar as demandas do mercado de trabalho e, principalmente, de seu nicho profissional.

4. Saia da zona de conforto

É muito fácil manter-se acomodado e é normal sentir um frio na barriga toda vez que você pensa em se aventurar ou dar um passo adiante. A dica é a seguinte: apenas vá! Com responsabilidade, claro, mas você nunca saberá o seu valor e dificilmente irá superar sua frustração profissional se não se arriscar em algum momento.

Procure por coisas novas, capacite-se, pense “fora da caixa” e se imagine em uma posição nova, realizando outras tarefas. Você é capaz como todo mundo, por isso, desafie-se!

5. Mantenha o pé no chão para evitar outras frustrações

Se você se encontra em uma situação frustrante, pode-se instalar um limbo vocacional que cause atraso. O receio entre a acomodação e a aventura é perfeitamente normal, mas não perca de vista seu objetivo.

É fundamental saber que você precisa, sim, se arriscar, para evitar qualquer tipo de frustração profissional, seja tentando uma nova vaga, capacitando-se ou buscando novas funções dentro do mesmo espectro. Mas lembre-se sempre de manter o pé no chão. Mudar o rumo da sua vida prevê planejamento e autocrítica.

Não é ideal jogar-se em uma aventura e fazer escolhas precipitadas no caminho. Planeje cada passo frente à mudança. Por exemplo: só saia do seu emprego quando tiver um plano completo na cabeça para sua capacitação ou visando a uma vaga em que você enxergue clara aptidão. Use o bom senso. Estar empregado garante a sua subsistência para se capacitar e elevar sua experiência, por exemplo.

6. Seja verdadeiro e gentil consigo mesmo

Não se cobre demais! A frustração é um sentimento interno e fruto de seu próprio julgamento. Como falamos, as coisas nem sempre ocorrem exatamente como gostaríamos. Pense que é injusto culpar-se por fatores que não dependem exclusivamente de você.

Acredite, saber como lidar com a frustração profissional lhe trará amadurecimento. Especialmente se você encarar esses momentos de forma positiva, calejando a sua trajetória profissional e seu estado de espírito.

Essas informações foram úteis? Ajude um amigo que esteja na mesma situação, compartilhando este artigo nas redes sociais. Boa sorte!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

2 comentários em “Frustração profissional: saiba como lidar com ela em 3 passos

Deixe uma resposta

-